Produtos baratinhos para salvar seu cabelo

Não se engane pensando que para manter a saúde e a boa aparência do seu cabelo você precisa de produtos caros ou de horas no salão. Existem muitos produtos baratinhos – que muitas vezes você já tem em casa – que podem ser usados em várias etapas do cronograma capilar e em diferentes receitas caseiras. Ou seja, vale muito a pena. Lembrando que os óleos utilizados para a umectação devem ser sempre 100% vegetais, evite usar óleos minerais!

 

 

  • Vinagre de Maçã

Como já expliquei em outro post, o vinagre de maçã equilibra o pH do nosso cabelo, reduz as pontas duplas e o frizz. Além disso, esse produto remove o acúmulo de produtos dos fios e sela suas cutículas. Com o uso do vinagre de maçã, o cabelo fica bem brilhoso e macio. De todos os produtos citados aqui, este é o único que não pode ser usado junto com uma máscara de hidratação.

  • Óleo de Argan

O óleo de Argan restaura a fibra capilar, fortalece, nutre e revitaliza os fios. Além disso, dá brilho e maleabilidade aos fios, além de evitar a formação de pontas duplas. Esse óleo vegetal minimiza o desgaste das madeixas gerado por processos químicos, secadores e chapinhas. Pode ser usado como:

  1. Óleo finalizador na técnica LOC (líquido + óleo +creme);
  2. Reparador de pontas;
  3. Óleo umectante, na etapa de nutrição do cronograma capilar;
  4. Junto com um creme de tratamento para nutrir os fios.
  • Óleo de Coco

Melhora a saúde do couro cabeludo, auxilia no crescimento capilar, encorpa e dá brilho aos fios e melhora a aparência de pontas duplas, como eu já falei aqui. O óleo de coco pode ser usado puro no cabelo (tanto em umectações quanto na finalização do cabelo) ou misturado a uma máscara de tratamento.

  • Gelatina sem Sabor

Além de nutrir os fios, restaura a estrutura de suas proteínas. Ou seja, encorpa e reduz a quebra dos fios, além de recuperar o brilho de cabelos opacos. Pode ser utilizada na etapa de reconstrução dos fios, juntamente a alguma máscara de sua preferência, seguindo a receita explicada aqui.

  • Queratina Líquida

Nosso cabelo já possui queratina em sua composição, porém, com seu desgaste natural ou processos químicos, há a perda dessa matéria estrutural e os fios se tornam porosos e quebradiços. Então, a queratina líquida é a responsável por repor esse componente – portanto se encontra na etapa de reconstrução do cronograma capilar. No entanto, não é recomendável utilizar desse produto mais do que uma vez por mês.

  • Bepantol Líquido

O Bepantol garante hidratação, maleabilidade e leveza aos fios, além de ajudar na recuperação de madeixas danificadas. Além de poder ser utilizado em hidratações, junto a qualquer máscara capilar, pode ser usado na finalização do cabelo (quando misturado com um leave-in) ou como um dos ingredientes de um umidificador caseiro.

Formas de usar o vinagre de maçã no cabelo

O vinagre de maçã tem um pH ácido, portanto um de seus benefícios é equilibrar  o pH dos nossos fios (principalmente após algum processo químico). Além disso, esse produto reduz as pontas duplas, melhora a porosidade do cabelo, dá brilho aos fios, melhora o frizz, dá maciez e de quebra é capaz de tratar a caspa. Ele pode ser usado:

  • Para selar as cutículas do cabelo

    Adicione 30 mL de vinagre em 150 mL de água e aplique nos fios após o shampoo e o condicionador, como último enxague. Dessa forma, os fios permanecerão alinhados e brilhosos. Faça essa receita de 15 em 15 dias ou quando sentir que seus fios estão muito porosos.

  • Para limpar o couro cabeludo

    Misture o vinagre de maçã com água filtrada na mesma proporção. Aplique essa mistura no couro cabeludo e massageie com movimentos circulares. Enxague e termine a lavagem normalmente. Essa limpeza pode ajudar a conter a caspa e a descamação do couro cabeludo, pois o vinagre de maçã tem propriedades antifúngicas.

  • Junto ao condicionador

    Depois de aplicar e enxaguar o shampoo, misture uma colher de vinagre de maçã à quantidade de condicionador suficiente para todo o comprimento do seu cabelo, lembrando que a quantidade do produto desse ser maior que a do vinagre. Massageie os cabelos com essa mistura, deixe agir por 3-5 minutos e enxague. Evite fazer essa receita mais de uma vez por semana, para evitar que cause danos às madeixas.

  • Para conter a oleosidade do couro cabeludo

    Adicione ao seu shampoo uma colher de vinagre de maçã e aplique normalmente no couro cabeludo. Essa mistura vai equilibrar o pH do shampoo e, dessa forma, controlar a oleosidade.

Como fazer um demaquilante caseiro

A remoção completa da maquiagem é fundamental, afinal, dormir com os resquícios dos produtos no rosto pode resultar no aumento da oleosidade, envelhecimento precoce da pele e obstrução dos poros. Como o sabonete comum não é capaz de tirar completamente a maquiagem (principalmente se ela for à prova d’água), o ideal é usar um demaquilante. E por que não fazer o seu próprio, né?

  • Você vai precisar de:

    • 120 mL de água;
    • 3 colheres de sopa de óleo de coco ou azeite de oliva extra virgem;
    • 1 colher de sopa de shampoo sem álcool (de preferência o Johnson’s Baby, mas você pode usar um co-wash também);
    • 1 recipiente com tampa.
  • Como fazer?

    • Coloque todos os ingredientes dentro do recipiente, feche-o e agite bem. Quando for remover a maquiagem, coloque uma porção do demaquilante em um algodão e passe suavemente na pele do rosto.
  • O que eu achei?

    • Eu resolvi fazer meu próprio demaquilante quando comecei a ter reações alérgicas à minha água micelar e ao meu lenço de limpeza. Ou seja, meu objetivo era conseguir fazer um produto que tirasse toda a maquiagem sem ressecar a pele – em especial a área ao redor dos olhos. Além de eu não ter tido nenhuma reação, o óleo presente na composição não me deu espinhas e toda a make saiu bem mais rápido do que eu esperava.

Toalha nunca mais – aprenda a melhor forma de tirar a umidade dos cabelos

Se você sofre com frizz, independente da hidratação ou da finalização, pode ser que você esteja tirando o excesso de água do cabelo da forma errada. Aquelas toalhas felpudas que usamos para secar o corpo não são ideais para as nossas madeixas! Essas toalhas provocam atrito no nosso cabelo, o qual se encontra muito mais frágil quando está molhado. Dessa forma, a cutícula dos fios é danificada, o que causa perda de definição (caso seu cabelo seja cacheado), ressecamento, aumento da porosidade e até mesmo a quebra.

  •  Como devo enxugar o cabelo?

Em vez de toalhas de banho, opte por amassar levemente os fios molhados com uma camiseta velha de algodão que você tenha em casa, uma toalha de microfibra (até hoje só encontrei pela internet, mas são bem baratinhas, vale o investimento), uma fronha ou até mesmo uma canga de praia, que é meu caso.

  • Plopping

Além de serem ideais para tirar a umidade do cabelo, as toalhas de microfibra, camisas de algodão e afins são utilizadas em uma técnica que também ajuda muito a combater o frizz do cabelo: o plopping.

Depois de finalizar o cabelo como de costume, tire o excesso de produto amassando o cabelo de baixo para cima com uma camisa de algodão e siga os passos a seguir:

O método de lavagem Low Poo

O Low Poo (pouco shampoo) é uma técnica que visa diminuir o uso de shampoo na lavagem para, dessa forma, reter a oleosidade natural do cabelo e evitar o ressecamento. Dessa forma, os fios são higienizados da maneira adequada e permanecem saudáveis e hidratados. Esse método utiliza de shampoos sem sulfato e produtos que não apresentem petrolatos, óleos minerais e silicones na composição.

Diferentemente do No Poo, que não utiliza de nenhum shampoo na lavagem, o Low Poo permite o uso de shampoos, desde que sejam livres de sulfato.

  • Sulfatos proibidos

  • Petrolatos proibidos

  • Como começar o Low Poo?

Assim como no No Poo, você deve lavar seu cabelo pela última vez com um shampoo com sulfato e sem petrolatos, para se certificar de que não resta nenhum resíduo de derivados de petróleo nos seus fios. Depois disso, aplique um condicionador que seja liberado para a técnica (ou seja, sem nenhum dos componentes proibidos listados acima) e enxague. Lembrando que depois disso, em todas as suas lavagens você deve usar shampoos sem sulfato e produtos sem petrolatos, óleos minerais e silicones insolúveis.

  • Quem tem cabelo liso pode aderir ao Low Poo?

Muita gente acha que o Low Poo é exclusivo para quem tem o cabelo cacheado. Mas não é! Como é uma técnica que procura melhorar a saúde do cabelo, livrando-o de componentes agressivos, pode ser utilizada em todos os tipos de cabelo. Só é preciso procurar o shampoo e os produtos liberados para a técnica que sejam específicos para o seu tipo de cabelo, seja ele liso, ondulado, cacheado, crespo ou quimicamente tratado.

  • Quais shampoos usar?

Lavagem sem espuma – conheça a técnica No Poo

No Poo (sem espuma, sem nenhum shampoo) é uma técnica que já é conhecida por boa parte das cacheadas, mas pode ser feita por quem tem cabelo liso, também. Consiste em um modo de higienizar os fios sem utilizar de produtos que contém sulfatos, petrolatos, parafinas e óleos minerais. Para isso, o shampoo é abolido da rotina capilar e a limpeza do cabelo é feita por meio de co-wash (lavagem com condicionadores), o que torna os fios mais saudáveis e hidratados.

  • Silicones proibidos:

  • Petrolatos proibidos

  • Como começar o No Poo?

Lave seu cabelo pela última vez com um shampoo com sulfato e sem petrolatos, para se certificar de que não resta nenhum resíduo de derivados de petróleo nos seus fios. Depois disso, aplique um condicionador que seja liberado para a técnica (ou seja, sem nenhum dos componentes proibidos listados acima) e enxague. Lembrando que depois disso, todas as suas lavagens serão sem o uso de shampoo.

  • Rotina de cuidados

Para higienizar os fios, você pode utilizar um produto específico para co-wash ou um condicionador que não apresente nenhum dos componentes proibidos para o No Poo. Com os fios úmidos, massageie o couro cabeludo com a ponta dos dedos utilizando um condicionador de limpeza ou um condicionador liberados para a técnica. Após enxaguar o produto, condicione os fios do comprimento às pontas, deixe agir por alguns minutos e enxague novamente. Depois disso, finalize seu cabelo como de costume, desde que o leave-in ou gel utilizado não contenha nenhum dos componentes listados.

Como fazer seu perfume durar mais?

O modo como passamos o perfume, o tipo de pele e a marca escolhida possuem grande influência na durabilidade da fragrância na pele. Normalmente, concentramos uma quantidade excessiva do produto em qualquer canto do corpo, na expectativa de que o cheirinho permaneça ali pelo resto do dia. Isso não adianta muito, ainda mais se sua pele é seca e o perfume evapora mais rapidamente. Para se manter perfumada por mais tempo, confira as dicas abaixo!

  1. Aplique o perfume nas áreas mais quentes do corpo, isto é, que possuem maior circulação sanguínea. Opte por borrifar na nuca, nos pulsos e atrás da orelha.
  2. Espere o perfume secar antes de colocar a roupa, para garantir que o produto se fixe completamente na sua pele.
  3. Antes de passar o perfume, passe uma pequena quantidade de hidratante, desde que seja bem suave e seu cheiro não seja muito forte. A loção auxiliará na fixação da fragrância e, consequentemente, a evitar sua rápida evaporação.
  4. Borrife o perfume no máximo duas vezes, numa distância de aproximadamente um palmo, para evitar o excesso do mesmo e garantir que o cheiro fique agradável.
  5. Não esfregue a área perfumada, isso faz com que o perfume dure por menos tempo. Já cometi esse erro tantas vezes…
  6. É importante ter atenção quanto à composição da fragrância. Quando são utilizadas matérias-primas mais amadeiradas ou adocicadas, o perfume tende a durar por mais tempo.

Qual o pente ou escova ideal para seu cabelo?

Para manter a saúde e uma boa aparência do cabelo, muitas vezes investimos em milhares de produtos de diversas marcas e nos esquecemos do básico: pentear da forma certa e com o pente adequado. Esse mau hábito pode gerar a quebra dos fios, se as cerdas da escova não forem apropriadas pro seu tipo de cabelo. Confira abaixo qual tipo de escova ou pente é ideal para você!

  • Pente garfo

O pente garfo é o queridinho de quem tem o cabelo crespo ou cacheado, afinal, é usado para levantar a raiz e dar ainda mais volume para o cabelo. Além disso, a definição dos cachos não é perdida durante o processo, apesar do frizz ficar mais perceptível.

 

 

 

 

 

 

  • Pentes de madeira

    Além de poderem ser utilizados em todos os tipos de cabelo, os pentes de madeira evitam o frizz e facilitam na hora de desembaraçar. Para quem tem os fios lisos, o ideal é usar um pente de madeira mais fino e de dentes menos espaçados, e para os cabelos cacheados, mais grosso e de dentes afastados (não se preocupe, os pentes de madeira não desmancham os cachos!).

 

 

  • Pente de plástico

     Os pentes de plástico não são os mais recomendados, pois causam muita estática ao cabelo, ou seja, deixam os fios arrepiados. Por isso, dê preferência para os pentes de madeira. No entanto, se os cabelos forem penteados durante o banho e os dentes do pente não forem tão finos, o modelo de plástico pode ser utilizado sim.

 

 

 

 

 

  • Escova raquete

Esse tipo de escova é ideal para desembaraçar fios lisos ou ondulados, preferencialmente volumosos e longos. Além de ser ótima para desatar os nós sem quebrar os fios, a escova raquete normalmente possui bolinhas na ponta das cerdas, que não machucam o couro cabeludo.

 

 

 

 

 

  • Pente fino

Esse pente pode ser usado por quem possui fios lisos e finos, no entanto, não é recomendável, afinal, pode causar a quebra dos fios se não for utilizado da forma correta. Além disso, o pente fino é ideal para separar as mechas na hora de fazer um tratamento ou um penteado.

 

 

 

 

 

 

  • Escova de cerdas mistas

As escovas de cerdas mistas, como a Tangle Teezer e a Michel Mercier, são recomendadas para todos os tipos de cabelo. Esses modelos desatam qualquer nó sem puxar o fio e, consequentemente, sem quebrá-lo. Apesar disso, escovas desse tipo tendem a ser bem mais caras.

 

 

 

 

 

 

Fronhas de cetim: como não perder a definição enquanto dorme?

Quando utilizamos as fronhas de algodão, normalmente acordamos com o cabelo bagunçado e sem definição, afinal, essas fronhas absorvem a umidade e causam muita fricção nos fios. Por causa disso, as fronhas ou toucas de cetim estão fazendo sucesso entre, principalmente, as pessoas que possuem cabelos ondulados, cacheados ou crespos, já que:

Benefícios da fronha de cetim:

  • Garante melhores days after 

    Como as fronhas de cetim não absorvem tanto a umidade dos fios, o cabelo demora mais tempo para perder a definição e o brilho. Assim, tanto a hidratação natural quanto a realizada com auxílio de produtos tendem a durar mais tempo no cabelo.

  • Evita a quebra dos fios

    As fronhas ou toucas de cetim possuem fibras mais porosas, o que diminui o atrito com os fios e, consequentemente, evita a quebra.

  •  Diminui o frizz

    Como o atrito do cabelo com a fronha é pequeno, os cachos ou ondas não desmancham e o frizz é diminuído.

Onde comprar?

  • As fronhas de cetim, além de poderem ser feitas em casa ou encomendadas de costureiras, podem ser compradas em lojas online ou físicas. Eu comprei na loja Meu Cabelo Natural, mas são muitos os sites que vendem esse tipo de acessório.

Como usar chá no cabelo?

Os chás, como não possuem conservantes e ingredientes sintéticos, são muito benéficos para a saúde do organismo e dos cabelos. O uso de determinadas ervas nos fios pode ajudar a controlar a oleosidade, diminuir a porosidade, ajudar no crescimento capilar, tratar a caspa, clarear ou trazer um tom mais avermelhado ao cabelo. Lembrando que não há problema em usar os chás industrializados nas receitas e que as misturas abaixo funcionam em todos os tipos de cabelo, ok?

 

  • Chá para controlar a oleosidade

O chá verde equilibra a produção de oleosidade no couro cabeludo, devido ao seu efeito antioxidante.
  1. Como fazer? Faça um chá verde concentrado de aproximadamente 100 mL e, após esfriar, coloque em um borrifador ou tubo spray.
  2. Modo de usar: Após lavar e condicionar o cabelo, borrife o chá no couro cabeludo e massageie com movimentos circulares. Também pode ser aplicado no comprimento e nas pontas do cabelo, porém, por ser uma mistura sem enxágue, em menor quantidade.
  • Chá para clarear os fios

O chá de camomila ajuda no clareamento do cabelo devido à apigenina presente na erva (que é um pigmento amarelo natural).
  1. Como fazer? Ferva 250 mL de água filtrada e adicione meia colher rasa de canela em pó e 3 saquinhos chá de camomila (ou 2 colheres de sobremesa da erva solta). Deixe a mistura em água fervente por 15 minutos, coe e, após esfriar, coloque em um borrifador ou tubo spray.
  2. Modo de usar: Aplique a mistura nos cabelos úmidos e, de preferência, pegue sol para ajudar no processo. Fique entre 2 e 3 horas com a camomila no cabelo e enxágue com água fria.
  3. A camomila não clareia pigmentos com tinta, ou seja, não adianta testar se seu cabelo tiver tintura!
  • Chá para diminuir a porosidade

O chá de limão e mel possui ação antioxidante, o que combate o ressecamento dos fios e controla a porosidade.
  1. Como fazer? Ferva um limão (com casca) cortado em 4 partes em 250 mL de água durante 2-3 minutos. Deixe o chá em infusão por mais 5 minutos, coe e adicione mel a gosto.
  2. Modo de usar: Com o auxílio de um borrifador, passe a mistura nos cabelos úmidos. O chá deve estar morno. Após 3-6 horas, lave e finalize o cabelo normalmente.
  • Chá para o cabelo crescer

O chá de alecrim possui ação adstringente, estimulante e vasodilatadora, portanto ajuda na limpeza do couro cabeludo e no crescimento capilar.
  1. Como fazer? Adicione 3 colheres de alecrim em 3 xícaras de água e leve ao fogo médio por 15 minutos. Deixe o chá descansar por aproximadamente 1 hora.
  2. Modo de usar: Após lavar e condicionar os fios, aplique a mistura no couro cabeludo, estimulando, assim, o crescimento do cabelo. Depois, finalize e seque como de costume.
  • Chá para tratar a caspa

O chá de manjericão possui propriedades antibacterianas e hidratantes, o que é ideal para tratar o couro cabeludo escamoso e com caspa.
  1. Como fazer? Adicione 3 colheres de manjericão em 3 xícaras de água e leve ao fogo médio por 15 minutos. Deixe o chá esfriar antes de aplicar no cabelo.
  2. Modo de usar: Massageie a mistura no couro cabeludo após lavar e condicionar os fios. Utilize esse chá até 2 vezes por semana.
  • Chá para avermelhar os fios

O poder do chá de hibisco de tingir os fios é bastante suave, portanto a cor some após algumas lavagens.
  1. Como fazer? Aqueça 500 mL de água até começar a ferver. Acrescente 2 colheres de folhas secas de hibisco e abafe por 5-10 minutos.
  2. Modo de usar: Aplique nos fios limpos e deixe agir por 2 a 4 horas. Esse chá pode ser utilizado duas vezes na semana, para melhores resultados.